Translate

25/04/2013

A liberdade é o campo da esperança


Caros visitantes virtuais,

Portugal e os Portugueses comemoram hoje 39 anos de liberdade após terem vivido sob a opressão da ditadura de Salazar. 
Quase quarenta anos de regime democrático, apesar das suas vicissitudes e crises é um sinal de esperança que não devemos subestimar. 
O povo provou que é capaz de se revoltar e de se unir, de quebrar cadeias e isolamento e lutar pela construção do seu próprio destino, nada pode ser maior razão de esperança do que a capacidade de tomar o destino nas nossas próprias mãos, de ter audazes e corajosos, de ter confiança nas nossas capacidades, de dar voz à nossa revolta e de cantar a liberdade. 
O cântico " E depois do adeus", senha da revolução e o cântico "Grândola, Vila Morena", símbolo da luta pela liberdade provam que uma revolução se pode fazer pelas palavras associadas à determinação e à união.
Creio ser importante mantermos bem viva a memória desta capacidade extraordinária que como povo tivemos e continuamos a ter, é importante que as gerações mais novas aprendam com os seus avós e pais que estes conquistaram a liberdade e ajudaram os seus netos e filhos a poder nascer e crescer num país que respeita as liberdades e direitos fundamentais do ser humano. É importante para que eles valorizem a nossa história, o património que lhes legamos e que eles compreendam que eles próprios são responsáveis por todos os dias continuar a lutar pela afirmação da liberdade e pelo respeito pelos direitos sociais, económicos e políticos sem os quais não pode haver verdadeira democracia e equidade.
Hoje, 25 de abril de 2013, sintamos orgulho de ser Portugueses e partilhemos a esperança de um povo que mostrou que sabe lutar pelo seu próprio destino e de afirmar a sua vontade perante os seus governantes.
A liberdade é de todos nós e, com ela, também a esperança.
Um abraço virtual.
C.C.