Translate

24/08/2014

Jovens que crescendo, aceitam voltar a ser jovens na partilha da alegria

 
 
Caros visitantes virtuais,
 
Há cerca de um ano e meio escrevi um post sobre jovens que acompanhei nos grupos da Paróquia da
Póvoa de Santo Adrião e que cerca de vinte anos depois tiveram vontade de nos reunirmos de novo, desta vez já com as respetivas famílias, ideia da Maria João Nascimento a que um grupo significativo aderiu e que encheram de alegria o salão paroquial com as suas guitarras e as risadas dos seus filhos.
Logo nesse momento todos sentiram que o encontro não podia ficar por ali e lançou-se a réplica para novo encontro um ano depois. Razões de agenda adiaram um pouco a situação e, um pouco mais de um ano após o primeiro encontro aqui se encontram de novo estes jovens adultos que, apesar das suas ocupadas vidas profissionais nos sectores mais variados e das suas vidas familiares, em vários casos já preenchidas com os seus maridos ou mulheres e filhos.
Desta vez o tema do nosso encontro foi a Esperança, e cada jovem foi convidado a partilhar com o grupo a melhor coisa que lhe tinha acontecido desde o nosso último encontro. Foi um momento muito feliz e emotivo em que se partilharam casamentos, nascimento de filhos, regresso e reunião de famílias separadas pela emigração forçada pelo desemprego, bombeiros que ajudaram a salvar vidas no dia dos anos do próprio filho que compreendeu e sensibilizou muito o pai por ele não estar com ele nos anos para ir ajudar a salvar vidas, discos de jovens lançados na música, crianças que começaram a andar, crianças que começaram a nadar sozinhas, momentos particularmente difíceis que foram superados, crises que foram superadas, um mundo de coisas belas que partilhadas aumentam ainda mais o seu valor e a felicidade dos próprios e daqueles com quem são partilhadas.
Tudo isto nos ajudou a tomar consciência que para além das dificuldades que todas as  vidas têm, há sempre algo de belo a enfeitá-las se nós estivermos abertos a vê-las e a senti-las.
Como não podia deixar de ser, o encontro encheu-se de alegria com as guitarras e as canções que todos cantámos, desta vez partilhadas com as famílias e com o mesmo espírito jovem de há vinte anos, porque a alegria não tem idade, nem a Fé, se nela cremos.
Também a oração e a eucaristia foram animadas por estes jovens em conjunto com os jovens da atual geração de grupos de jovens. Uma mistura sempre muito interessante e muito bonita.
Ficou o repto de enviarem mensagens de esperança para colocar neste blogue, mas as vidas do dia a dia preenchidas de afazeres tardam em fazê-las chegar, mas o voto de esperança coletiva fica aqui registado para todos crentes ou não crentes em Deus que  queiram aceitar esta esperança e deixá-la surgir, ressurgir, reforçar e renovar nas nossas vidas.

Um abraço virtual,

CC