Translate

30/09/2012

Quando despertam as esperanças, os sonhos acontecem


Caros visitantes virtuais,

Falo-vos hoje de um assunto que me tocou de modo muito especial dados os fortes laços que me unem à pessoa em questão. Trata-se do lançamento do livro "No rigor do tempo", do autor Jorge Paulo, publicado pela Chiado Editora, e apresentado na passada sexta-feira pela escritora Alice Vieira, que tanto contribui e tem contribuído para enriquecer a cultura e a Língua Portuguesa através da sua vasta e diversa produção literária que é património de todos nós, desde há várias gerações.
"No rigor do tempo" é um belíssimo livro de contos que na sua capa se faz apresentar com a seguinte frase do autor: "Quando a noite abraça o quotidiano, despertam os medos... e as esperanças".
Sendo este blogue sobre esperança, compreenderão que me centre de modo muito especial nesta dimensão.
Este livro é ele próprio a realização de um sonho para o autor. Como aliás sucede com todos os livros de qualquer autor, todos os quadros, esculturas, fotografias, representações de qualquer artista. Um projeto que se esboça no interior de quem sente o impulso de criar e transmitir aos outros a sua visão é sempre coberto de dúvidas, de sensações de incapacidade, de medos de falta de qualidade ou mesmo do ridículo. Vencer os medos, vencer os obstáculos, conseguir alcançar oportunidades para dar corpo à criação e fazê-la chegar aos seus destinatários: o público, é um desafio constante de qualquer artista, seja ele escritor, músico, ator, pintor, escultor ou outro. Assim, a publicação e lançamento de um livro é sempre, para o seu autor, a realização de um sonho.
Nunca publiquei nenhum livro, mas tenho como toda a gente, muitos sonhos. O nosso universo interior está povoado de sonhos, alguns que nem nós próprios conhecemos porque não nos atrevemos a deixá-los emergir ao nosso consciente. Outros, vamos falando deles, mas nada fazemos para lhes dar asas. Num e no outro caso, são sonhos à deriva que apenas um feliz acaso poderá realizar.
Mas, caros visitantes virtuais, temos outros sonhos dos quais não apenas falamos, como arriscamos torná-los realidade. Por esses sonhos, por simples que sejam, deixamos o comodismo, a inércia e os medos e embarcamos na aventura de os procurar tornar realidade. Aventura que certamente pode ser curta ou longa, ser ou não bem sucedida, com retrocessos e avanços, num percurso solitário ou partilhado, mas é sempre a aventura de realizar um sonho, seja ele publicar um livro, cantar em público, abraçar um amigo de quem a vida nos afastou, declarar amor a quem se ama mas nada se disse ou simplesmente a aventura de em cada dia nos aceitarmos a nós próprios como somos e sentirmos a felicidade pelas pequenas alegrias que vamos tendo.
No entanto, o lançamento deste livro, que não é meu, de que sou apenas uma humilde leitora, foi também para mim a realização de um sonho. Porque quando se ama, a realização dos sonhos de quem amamos nos torna porventura tanto ou mais felizes do que com a realização dos nossos próprios sonhos. Amar alguém ou ser muito amigo de alguém é um ato de comunhão de vida, mas também de sonhos; é partilhar desalentos e transformá-los em esperanças e alcançar as nuvens pelo outro pela simples felicidade de o ver realizado.
Os sonhos são belos em si, mas mais belos ainda quando partilhados com a família e os amigos. Com todos aqueles que nos enchem o coração com a generosidade da sua presença nos momentos em que estamos tristes, mas também que aceitam partilhar a realização dos nossos sonhos. Família e amigos que a vida nem sempre permite que estejam fisicamente próximos, mas que os momentos especiais da vida revelam quem é importante para quem.
Queridos familiares e amigos que estiveram fisicamente ou sem ser fisicamente presentes neste momento mágico, muito obrigada. Acreditem que a beleza do momento para mim se deveu muito à cor que deram ao mesmo, aos vossos sorrisos e palavras que nunca esquecerei, mesmo quando eu era apenas o viajante que contempla deliciado a realização de um sonho de quem ama.
Caros visitantes virtuais convido-vos a ler o livro que fala da noite da vida, dos seus medos e esperanças e que ele vos recorde que quando se despertam as esperanças, os sonhos acontecem.

Um abraço virtual,

C.C.