Translate

12/02/2012

A Voz de Portugal

Caros visitantes virtuais,

Falo-vos hoje de um programa de televisão, da RTP, "A Voz de Portugal" que, na minha opinião, tem sido uma importante fonte de esperança para muitos portugueses com talento musical e que nele têm encontrado a oportunidade de partilhar esse talento com o público e de abrir possibilidades profissionais e de divulgação artística que de outro modo não teriam.
A seriedade e qualidade do júri, assumida por reconhecidos talentos profissionais nacionais: Rui Reininho, Paulo Gonzo, Os Anjos e Mia Rose têm constituído uma garantia de rigor e qualidade com que todos temos a beneficiar quando seleccionamos candidatos seja para o meio profissional artístico ou qualquer outro.
Por outro lado, a capacidade de, para além de membros do júri, serem mentores dos candidatos, tem sido vivida de forma genuína e generosa. Os mentores têm sido exigentes com os seus pupilos, mas também encorajadores do seu trabalho e generosos partilhando com eles os conhecimentos profissionais próprios e das equipas que cada mentor reuniu, o que deve constituir um importante ensinamento para a sociedade nas suas várias dimensões profissionais. Assim, estes jovens e adultos das mais variadas idades têm tido não apenas a oportunidade de ter esperança em prosseguir os seus sonhos, como têm tido a oportunidade de trabalhar os seus talentos e de lhes dar visibilidade, que é o sonho de qualquer artista, pois o que é belo sabe sempre melhor se for partilhado para ser apreciado e valorizado por quem usufrui do contacto com essa beleza artística, seja ela musical, pictórica ou outra.



Não quero deixar de salientar o grande profissionalismo da apresentadora, Catarina Furtado, e a enorme sensibilidade de que dá prova com o carinho e apoio que transmite a todos os que têm tido a coragem de expor a sua voz e interpretação a um público à escala nacional. O facto de fazer questão de estar sempre de mão dada com os candidatos no momento difícil em que vão ouvir a decisão de continuação ou não para uma nova fase do programa parece insignificante, eu no entanto considero-o um sinal de sensibilidade, respeito e carinho por quem está à beira de perder ou ganhar a oportunidade de ver concretizado um sonho.


O facto de ontem se ter emocionado em directo quando uma das candidatas soube que não prosseguiria para a etapa seguinte poderá ser entendido por muitos como falta de profissionalismo, eu considero que é uma vez mais sinal de sensibilidade e não acho que a sensibilidade deva ser escondida. É importante que as pessoas sintam que apesar de não terem podido continuar porque numa competição ou concurso apenas um, ou poucos podem chegar ao fim, na realidade havia quem acreditasse no seu valor.
Também os membros do júri têm revelado essa sensibilidade e, o que é mais belo, não apenas para com os candidatos que seleccionaram. Muitas vezes têm também tido a coragem de dizer que não apostaram o suficiente em alguém e isso é de uma grandiosidade enorme que só os grandes profissionais e pessoas interiormente bem formadas têm a capacidade de assumir, sobretudo em público. Esses gestos ajudam os outros a continuar a acreditar que os sonhos são possíveis porque há gente honesta a pronunciar-se sobre os seus valores.


Muito comovente foi também ver a forma como várias e vários dos que foram ficando para trás tiveram a grandeza de alma de saber sair de cena agradecendo a oportunidade que tiveram e a capacidade de acreditar expressa na crença referida de que haveria outras oportunidades. Também eles constituem uma grande lição de coragem e de esperança que muito valorizo.


Para todos os profissionais que citei, para a produção do programa e sobretudo para estes jovens e adultos que desde o início têm surgido, saído e continuado neste programa nas suas várias etapas e galas vão as minhas felicitações e votos de que continuem a contribuir para ser "A voz de Portugal", não apenas no sentido do talento musical mas também no sentido de continuarem a perseguir os seus sonhos e a dar esperança a que outros também os possam perseguir. Programas e atitudes destas ajudam Portugal a sorrir, mostram os valores musicais e humanos que temos e constituem oportunidades para tantas pessoas que de outra forma as não teriam.


E daqui lanço o desafio à RTP para que estenda este modelo à descoberta também de outro tipo de talentos artísticos em Portugal. Teremos seguramente grandes descobertas a revelar e que enriquecem a cultura portuguesa se lhes forem dadas as necessárias oportunidades. A nós que assistimos, vão-nos dando o prazer do contacto com a arte que é uma fonte de alegria e bem-estar do ser humano.


Continuemos pois a sonhar e a acreditar, pois há sonhos que se realizam e, quando isso acontece, é uma grande alegria.


Uma boa semana caro visitante virtual, procure o seu sonho e persiga-o. Eu acredto em si.


C.C.