Translate

06/11/2011

Invento Português de alta tecnologia, para ajuda humanitária e amigo do ambiente






Caros visitantes virtuais,


Face à imagem acima parece que nos encontramos no espaço, mas não. Encontramo-nos em Portugal, e estamos de parabéns. Vamos deixar de lado o cepticismo, pessimismo ou já mesmo apatia e vontade de desistir e de acreditar face a tanta notícia preocupante da troika, dos eventos na Grécia e a tantos outros.



Este é o Gaya, e é um invento português fabuloso que dá mostras de que a nossa capacidade de criatividade e inovação científica e tecnológica nos podem levar a criar riqueza, a criar empregos e ajudar a ultrapassar o desafio histórico que Portugal, a Europa e o mundo estão a enfrentar nesta primeira década do século XXI.


O Gaya foi criado no âmbito do "Nature Friendly Airship Program" em parceria entre o Instituto de Engenharia Mecânica e Gestão Industrial e a Universidade da Beira Interior.











Há zonas do globo de grande desertificação e outras de muito difícil acesso onde é difícil ou quase impossível em determinados momentos fazer chegar ajuda humanitária e de emergência em calamidades naturais prolongando assim os efeitos da destruição pelos acidentes naturais, das doenças e da fome.


O Gaya é o protótipo de um novo dirigível, de fabrico português, que foi criado com a capacidade de descolagem e aterragem na vertical, o que lhe dá a versatilidade única de chegar aos locais de difícil acesso. Tem ainda uma capacidade de autonomia de voo de algumas semanas, não requer o uso de estruturas aeroportuárias complexas e poderá transportar pelo menos dez toneladas de mercadorias. O protótipo voou pela primeira vez na última semana de Outubro passado, no Edifício da Alfândega do Porto, e estão agora criadas as condições para começar a ser fabricado. A ideia é que a fábrica que venha a ser criada produza entre 100 a 150 destes dirigíveis por ano.





Esta produção permitirá não apenas trazer esperança e emprego aos portugueses, como dar a mão a tantos cidadãos do mundo condenados por calamidades naturais, doenças e fome pelas características geográficas duras e isoladoras das regiões do globo onde vivem. Conseguirá fazer chegar socorro, ajuda médica, ajuda de emergência, medicamentos, comida e agasalhos às regiões mais remotas e inóspitas que até agora se encontravam condenadas a não ser socorridas porque os meios de transporte existentes não tinham capacidfade técnica para resposta a estas circunstâncias geofísicas.

O Gaya foi ainda criado por forma a utilizar uma tecnologia e sistema de alimentação combustível que não cause danos ambientais, funcionando assim não apenas em segurança como mantendo a estabilidade ecológica do planeta.





Caros visitantes virtuais, partilho convosco este orgulho que sinto pela capacidade inventiva demonstrada uma vez mais, pela disponibilidade para colocar o pensamento científico ao serviço do bem-estar do ser humano e da solidariedade universal, e ainda com esta preocupação com o equilíbrio ambiental do planeta que deve ser constante para bem das gerações futuras.

Estão de parabéns os inventores do Gaya e todos os envolvidos no programa científico que conduziu a esta importante descoberta que constitui um passo muito positivo e um sinal de esperança do que somos capazes de fazer por nós e pela Humanidade.

Votos de uma boa semana, caros visitantes virtuais,

C.C.