Translate

21/08/2011

Construir sociedades mais justas





Caros visitantes virtuais,

Esta semana convido-vos a pensar na coragem de um homem que na Índia iniciou greve de fome na passada quinta-feira como forma de luta contra a corrupção no seu país. Trata-se de Kisan Baburao Hazare, popularmente conhecido como Anna Hazare.
Anna Hazare inspirou-se na personalidade e na postura cívica de Gandhi, veste-se como ele em homenagem a este grande homem que tanto fez pela Índia e pelo mundo, para como ele encetar uma luta por uma causa social sem usar a violência, mas apenas a sua palavra e a audácia da entrega total de si próprio. Tem feito do combate à corrupção a sua principal causa e a prioritária, mas anuncia desde já que lutará também pelo exercício de poder de forma descentralizada e por um equilibrado desenvolvimento das várias regiões.
Nascido em 15 de Junho de 1937 iniciou a sua luta pública contra a corrupção em 1991. Foi preso pela primeira vez em 1998, acusado de difamação, e pouco depois foi solto, tendo a sua luta conduzido a que seis ministros indianos se vissem obrigados a renunciar aos seus mandatos políticos e quatrocentos titulares de cargos públicos tivessem tido que abandonar as suas funções em resultado das denúncias feitas.




No decurso deste ano tem sido um activista fundamental do movimento indiano anti-corrupção que visa lutar pela aprovação pelo Parlamento Indiano de uma Lei Anti-Corrupção que seja elaborada com base em consulta à sociedade civil.
É sabido que o suborno, o tráfico de influências e outras formas de corrupção contribuem para que apenas alguns, os mais incapazes e incompetentes se ocupem do exercício do poder e de responsabilidades públicas que assumem em seu proveito próprio e dos seus, com graves consequências para a equidade social e para o regime político de um país.
Qualquer democracia que o seja de facto escolhe os seus responsáveis políticos e titulares de cargos públicos pela sua competência e estes, nos casos das responsabilidades mais elevadas, juram mesmo pela sua honra que cumprirão com lealdade as funções que lhes são confiadas. Isto é, o exercício do seu poder deverá ser feito em proveito do bem público. Todos os regimes políticos, mesmo as democracias mais consolidadas, se têm que empenhar sempre e fortemente no combate à corrupção pois só assim poderão manter-se um regime político saudável, equilibrado e gerador de condições de vida justas, dignas e equitativas para os seus cidadãos.
A corrupção desenvolve-se em redes poderosas e tentaculares, ameaçadoras dos próprios Estados quando se consegue instalar. Compreendemos, pois, a bravura deste homem que enfrenta os corruptos de mãos limpas, sem armas, sem jogos sujos como os praticados pelos corruptos, mas apenas com a clarividência da sua mensagem e o apelo social e político a que se criem as condições legais necessárias não apenas a prevenir, mas a combater fortemente a corrupção na Índia.





Este homem de 74 anos mostra-nos que não há idade para enfrentar os poderosos e que com as nossas convicções podemos tornar os nossos países e o mundo comunidades mais justas e harmoniosas. É, sem dúvida um sinal de esperança. Contagia a sociedade com a sua entrega corajosa por estes valores humanos fundamentais.
Na sequência do seu gesto audaz fazendo greve de fome numa esplanada de Nova Deli e de ter sido novamente preso pela mesma causa que o levou à prisão em 1991, mais de mil indianos foram também detidos por expressarem solidariedade pela sua luta contra a corrupção. Ele próprio e os que o seguiram foram entretanto libertados, sendo que Hazare apenas aceitou ser liberto da prisão com a garantia de que lhe ia ser permitido manter a sua luta não-violenta por tempo indeterminado. Gerou um movimento que, estou em crer, cresce e muito contribuirá para a luta contra a corrupção na Índia e para o desenvolvimento equilibrado daquele país, que bem carece e merece este empenho.
Estou também convicta que este homem será inspirador de esperança em outros países e povos que tanto sentem os efeitos nefastos da corrupção que flagela as sociedades em que vivem e condena sempre os não influentes às injustas e deploráveis condições de desfavorecimento social.
O povo indiano e as crianças da Índia apoiam Hazare e agradecem o país melhor que lhes ajuda a preparar com o seu exercício de cidadania activa e exemplar.
E eu, junto-me a esse agradecimento e convido-vos a fazê-lo também.
Para poder seguir o percurso e as conquistas que este herói da luta contra a corrupção vai conseguindo deixo este link que contém informação sempre actualizada sobre o mesmo e onde poderão aceder ao blogue e também ao facebook de Anna Hazare:
http://annahazare.blogspot.com/

Um abraço, caros visitantes virtuais,
CC