Translate

10/07/2011

Rostos de esperança no nascimento de uma nova nação no mundo


Ontem, dia 9 de Julho, a Organização das Nações Unidas reconheceu a independência e aceitou como seu Estado membro um novo país: República do Sudão do Sul.
É o 193º Estado membro da ONU e obteve o seu estatuto depois de muito lutar, de em 2005 ter finalmente conseguido um tratado de paz e de apresentar um referendo populacional que expressou 98, 81% de intenções da população em se tornar independente. Nasceu assim a mais jovem nação da nossa comunidade internacional, já no século XXI.
A página electrónica da Organização das Nações Unidas apresenta esta notícia nos seus comunicados de imprensa, mas a pesada máquina de funcionamento ainda não permitiu actualizar as partes relativas aos membros que compõem esta organização internacional nascida em 1945 depois de duas guerras mundiais e com os olhos colocados na paz mundial que tem conseguido contribuir para manter, apesar das muitas dificuldades de contexto internacional e do seu próprio funcionamento a carecer de revisão e actualização, sobretudo para maior agilidade num tempo que exige respostas cada vez mais rápidas e versáteis.
Este país tem importantes reservas de petróleo e uma enorme caminhada a fazer pelo seu próprio desenvolvimento.
Guardemos connosco o olhar feliz e cheio de esperança dos rostos dos Sudaneses do Sul festejando o nascimento do seu país agora independente na fotografia acima tirada no primeiro dia da caminhada histórica daquele país ontem iniciada.
Que a soberania agora internacionalmente reconhecida lhes traga não apenas a manutenção da paz, mas também o desenvolvimento sustentável a que qualquer nação do mundo e cada cidadão do mundo têm direito. E que todos os povos da ONU os acompanhem nessa caminhada tão importante para eles e para nós pois somos todos irmãos em humanidade e cidadãos do mesmo mundo.

Com a bandeira do novo país, República do Sudão do Sul, deixo-vos a esperança num mundo livre e com efectiva igualdade de direitos nacionais e internacionais.
Um abraço aos meus visitantes virtuais,
CC